Minha lista de blogs

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

MITOS TABUS E SUPERSTIÇÕES SEXUAIS


               Mesmo com todo o avanço da ciência, da medicina moderna e do desenvolvimento cultural disseminado através dos mais diversos meios de comunicação, muitos mitos tabus e superstições persistem. E não raras vezes eles produzem resultados extremamente prejudiciais aos seres humanos. 
               Os tabus (palavra de origem polinésia) são objetos, coisas, maneiras de falar, atos julgados perigosos em si mesmos que precisam ser evitados para que as pessoas não sejam castigadas ou prejudicadas. Trata-se de proibições que não são impostas por leis ou sanções religiosas, mas que são passadas de pais para filhos e se incorporam à vida das pessoas. 
                Mesmo nas sociedades mais avançadas, os tabus exercem poderosas funções sociais. São uma espécie de freios para práticas socialmente não desejadas, paradigmas de comportamento. 
                Há uma ignorância generalizada em assuntos que há muito tempo já foram esclarecidos  pelos cientistas. A própria sexologia, em muitos lugares,   sofre proibição ou tabu cultural. Ainda hoje, em muitas escolas brasileiras a educação sexual é tratada como um tabu e os professores de biologia são impedidos até de falar sobre reprodução humana. Isto é lamentável porque as crianças são obrigadas a buscar o aprendizado na rua com colegas, na internet ou com desconhecidos que também não informam com seriedade. Muitos vão à procura de publicações que nem sempre são orientadoras. Geralmente nestas publicações o sexo é tratado de forma burlesca e popular com o único objetivo de obter algum lucro. É, pois, necessário e urgente ministrar boa instrução sexual de forma direta em nossas escolas. Os pais costumam deixar tudo para os professores e isso só agrava a situação. Essa instrução deve sempre se pautar pela idade dos alunos e portanto manter os limites possíveis de entendimento deles. Não menos importante, para alunos que já atingiram a adolescência, é extremamente necessário a educação matrimonial sem nenhum preconceito. 
               Quando ouvimos alguns jovens falando sobre sexo é possível constatar claramente sua ignorância sobre o tema. Os rapazes, principalmente, se acham verdadeiros doutores na arte sexual, mas suas informações, na realidade, são muito limitadas. 

Desenho de Romeo Zanchett 
               No Brasil e em mutos outros países há profundos estudos sobre as transformações dos costumes. Trata-se de um processo sociológico de longa data que hoje, pela facilidade dos meios de comunicação, torna-se cada vez mais veloz. 
                A televisão, a internet e o cinema moderno, com suas chanchadas pornográficas ou semi-pornográficas, vem alterando radicalmente o comportamento sexual das novas gerações. No entanto, a educação sexual de qualidade é coisa rara. Os tabus continuam impedindo que esta se faça presente nos currículos escolares. 
               Ao que parece, os tabus sexuais da nossa civilização ocidental remontam aos tempos de "Adão e Eva". Explica-se que Adão comeu o fruto proibido de certa árvore do paraíso, mas não se explica o porque da proibição e o aprendiz tem que deduzir por sua própria imaginação o conceito. A metáfora da árvore proibida, de que fala a bíblia, é apenas o símbolo de um tabu milenar.
                A força que tem os tabus foi profundamente analisada pelo cientista Frazer, nos costumes de diversas sociedades ao redor do mundo. Verificou ele que no Congo, quando o chefe dos sacerdotes ia viajar para distribuir justiça (lá o sacerdote era também o juiz), todas as pessoas casadas deviam se abster de relações sexuais, pois caso contrário o sacerdote sofreria algum desastre... Este é um perfeito exemplo  de como a religiosidade sempre interferiu na vida sexual das pessoas criando tabus absurdos. Na Birmânia, a mulher que preparava levedura para a cerveja deveria manter-se casta, porque caso contrário, a cerveja seria muito amarga. Também os caçadores e pescadores deveriam se abster de relações sexuais antes de empreender suas expedições. Em Roma a proibição dos casamentos entre pessoas aparentadas foi decorrente do tabu de que o incesto provocava carestias, deformações e doenças... Ainda hoje, muitos destes tabus continuam exercendo forte influência sobre muitas pessoas. 
                 Sabemos que os tabus sexuais originaram-se paralelamente aos tabus  e ritos místicos-religiosos. Por isso, em muitas sociedades (as anti-sexuais), sexo passou a ser sinônimo de "pecado", pouca vergonha, imundice; Houve tempo, no Ocidente, em que as meninas e os meninos eram educados para verem com horror os seus próprios órgãos sexuais. As classes esclarecidas, mesmo hoje em dia, desconhecem isso e, como consequência, a educação continua falha, incompleta, ou inexistente. 
                  A nossa sociedade continua criando mitos e tabus que dificultam e até prejudicam o relacionamento afetivo e sexual entre as pessoas. Essas inverdades conseguem criar enorme sofrimento, principalmente entre jovens. 
Desenho de Romeo Zanchett 
Veja abaixo os absurdos criados pela crendice popular. 
                  1 - Que sexualmente o homem é sempre ativo e a mulher é passiva.
                  2 - Que a masturbação pode deformar os genitais e prejudicar a saúde; que é uma prática masculina e poucas são as mulheres que se masturbam, e estas sempre se sentem culpadas; que quem se masturba perde a energia de que precisará no futuro. 
                  3 - Que depois de casado o homem deixa de se masturbar. 
                  4 - Que o homem que faz sexo oral na mulher tem tendências homossexuais. 
                  5 - Que o homem é o responsável pelo orgasmo da mulher. 
                  6 - Que quanto maior a frequência sexual, maior será o desgaste físico e psicológico;
                  7 - Que todas as pessoas ou são totalmente heterossexuais ou totalmente homossexuais. 
                  8 - Que os homossexuais são diferentes e não será possível sua integração na sociedade. 
                  9 - Que quando um homem sente prazer com carícias em seus mamilos ou em suas nádegas é porque reprimiu seu desejo homossexual. 
                10 - Que o homem deve sempre estar disposto à prática sexual; que uma ereção indica a necessidade de relações sexuais imediatas; que todo o contato físico deve necessariamente terminar numa relação sexual. 
                11 - Que o tamanho do pênis é que determina o maior ou menor prazer da mulher. 
                12 - Que as emissões de sêmen durante o sono são sintomas de distúrbios sexuais. 
                13 - Que uma atuação desportiva é prejudicada pela relação sexual ocorrida na noite anterior. 
                14 - Que um verdadeiro macho não falha nunca; que só a mulher deve sentar-se para usar o vaso sanitário na hora de urinar. 
                15 - Que um homem nunca deve expressar seus sentimentos. 
                16 - que pessoas de raça negra tem maior impulso sexual que os de raças brancas. 
                17 - Que o álcool é um estimulante sexual. Esta questão é bem mais complexa, porque depende da quantidade e do estado de saúde do indivíduo. O álcool, consumido até certa quantidade é um desinibidor e por isso se criou esse tabu.
                18 - Que a vasectomia é como uma castração que diminui ou acaba completamente com o impulso sexual. 
                19 - Que a mulher só deve transar por amor. 
                20 - Que só as mulheres jovens se masturbam, e que agindo assim não conseguirão gozar numa relação sexual com um parceiro.
                21 - que o orgasmo da mulher deve sempre ser simultâneo ao do homem que a está penetrando. 
                22 - Que cabe à mulher o dever de entregar-se ao homem para satisfazer seu desejo sempre que ele quiser; que ela nunca deve ter a iniciativa para o ato sexual. 
                23 - Que a mulher não deve falar das suas preferências sexuais para não magoar seu parceiro. 
                24 - Que a única forma da mulher chegar ao orgasmo deve ser através da penetração masculina, porque essa é a forma correta.
                25 - Que a mulher não deve ter relações sexuais durante a menstruação; que a relação sexual durante este período traz riscos de infecção para ela. 
                26 - Que a mulher deve dar por finalizado o ato sexual tão logo o homem tenha ejaculado. 
                27 - Que a menopausa assinala o fim da ida sexual da mulher. 
                28 - Que a mulher não deve participar de nenhuma atividade sexual em que a vagina não seja diretamente estimulada.
                29 - Que o hímen é a prova da virgindade; que a virgindade é como se fosse um tesouro da mulher. 
                30 - Que as mulheres não sentem desejo sexual durante a gestação. 
                31 - Que a mulher tem menos necessidade de sexo do que o homem. Que nela o gozo é mais espiritual do que corporal. 
                32 - Que existem mulheres frígidas e que estas jamais conseguirão chegar ao orgasmo. 
                Como podemos observar, as mulheres são as maiores vítimas dos tabus, superstições e preconceitos. Somente com uma educação sexual séria poderemos orientar não apenas aos jovens, mas a todas as pessoas. Muitos não foram educados ou foram de forma errada. 
.
Nicéas Romeo Zanchett 

Nenhum comentário:

Postar um comentário